top of page

O bebê precisa de muitos exames de rotina?


O bebê precisa realizar exames de rotina?


O exame mais importante para a criança é uma boa anamnese realizada pelo profissional, ou seja, uma entrevista com o paciente sobre seu histórico, sintomas, dúvidas, apreensões e o exame físico realizado na consulta de rotina.


Por isso eu não aconselho realização de “check-up” para crianças!


Os exames devem ser solicitados para auxiliar o pediatra a realizar diagnósticos quando realmente for necessário, ou por rastreamento, conforme indicado pelo Ministério da Saúde (MS).


Exames de rastreamento são realizados para prevenção e servem como triagem para determinadas doenças, detectando determinadas patologias ou alterações em seu estágio inicial, antes do paciente apresentar sinais ou sintomas.


Segundo a orientação do MS, os exames de rastreamento para intervenção precoce de crianças são:


Teste do pezinho em recém-nascidos para detectar


🔹 Anemia falciforme;

🔹 Hipotiroidismo congênito;

🔹 Fenilcetonúria;

🔹 E outras doenças!


Teste da orelhinha para detectar


🔹 Perda auditiva;


Testes durante a consulta de acompanhamento para detectar:


🔹 Ambliopia;

🔹 Estrabismo;

🔹 Acuidade visual.


Entre outros testes importantes no para avaliar a saúde e o desenvolvimento da criança.


No entanto, o abuso da solicitação de exames desnecessários acaba trazendo diversas consequências para os pequenos e a família:


🔹 Transferência da confiança pelo profissional para os exames;

🔹 Esclarecimento não adequado das dúvidas dos pacientes;

🔹 Aumento do medo/trauma por ambientes hospitalares e profissionais da saúde;

🔹 Início de um ciclo de exames, fazendo com que os pacientes realizem mais e mais check-ups.


Por esses motivos sou contra submeter as crianças a essas práticas invasivas desnecessariamente!


Conhecer a história e as necessidades do paciente e da família pode ter maior impacto positivo na saúde do que a solicitação de exames sem indicação clínica.

Posts Relacionados

Ver tudo

コメント


bottom of page